Dicas Para Melhorar a Rinite

Rinite Alérgica


Reprodução

Rinite é uma doença inflamatória das mucosas do nariz. Pode ser alérgica ou não alérgica. Em ambos os casos, os sintomas são parecidos.

As rinites alérgicas são enfermidades crônicas provocadas pelo contato com alérgenos (substâncias que o sistema imune considera estranhas), como os ácaros existentes na poeira doméstica, pelos de animais, fungos, descamação de pele, mofo, pólen, perfume, alguns alimentos, medicamentos, bactérias, vírus, mudanças bruscas de temperatura, etc.
A rinite alérgica tem características hereditárias. Entretanto, mesmo que nenhum dos pais apresente o distúrbio, ele pode manifestar-se numa pessoa, que não nasce alérgica, mas possui um sistema imune que desenvolve uma resposta exagerada, quando entra em contato com determinadas substâncias.

Sintomas


Quanto maior a exposição aos alérgenos, maior será a quantidade de anticorpos e mais intensos os seguintes sintomas: edema da mucosa que leva à obstrução nasal, coriza, espirros em salva, coceira no nariz, na garganta, no céu-da-boca e nos olhos. A rinite alérgica pode estar associada, ainda, a comorbidades, como asma, otites médias, sinusite e roncos.

Tratamento


Por enquanto, a rinite alérgica não tem cura, mas algumas medidas – cuidados com a higiene ambiental, uso de medicamentos e aplicação de vacinas antialérgicas – ajudam a prevenir e a controlar as crises.

Cuidados para viver melhor com a alergia


As mudanças repentinas de clima são consideradas grandes vilãs das alergias respiratórias. Com a chegada das frentes frias e do Outono, uma das estações prediletas dos ácaros, as crises de rinite e asma podem se tornar ainda mais frequentes em casa se o alérgico não tomar alguns cuidados. A queda brusca de temperatura e o consequente aumento da umidade nos ambientes internos do imóvel são capazes de provocar espirros, corizas, coceiras na garganta e insuficiência respiratória.

Para dar um ar mais saudável para que o morador possa respirar melhor, os ambientes da casa precisam estar sempre arejados, com janelas abertas, principalmente no período da manhã. As portas, se possível, devem também ficar abertas.


É bom passar um pano úmido nos móveis e no chão apenas com água sempre que puder e procurar mobiliar o quarto do alérgico com móveis que não fiquem colados à parede, como a cama, por exemplo, que acumula poeira. Use máscaras quando a faxina dos armários e das estantes de livros ficar por sua conta.

Reprodução

O melhor piso é o frio, de cerâmica ou de rejunte estreito. Quem tem um imóvel de carpete e não tem como tirá-lo, o conselho é usar o aspirador de pó, sempre tendo o cuidado para não deixar os resíduos escaparem para os ambientes da casa.

Lave as roupas de cama pelo menos uma vez por semana e as roupas guardadas há algum tempo antes de usá-las novamente.

Adote um estilo de vida saudável. Pratique atividade física, não fume, beba com moderação e alimente-se adequadamente. Se, por acaso, algum alimento for responsável por desencadear as crises, elimine-o da sua dieta.

Tome bastante água, especialmente se você passa muitas horas em locais com ar condicionado.

Não se automedique, nem siga as sugestões de curiosos. Ouça o que um médico especialista no assunto tem a dizer.

Lembre-se de que prevenir é o melhor remédio. Por isso, todo o cuidado na limpeza da casa do portador de rinite alérgica para diminuir a proliferação dos ácaros é pouco.


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante para mim.

Google+ Seguidores